5 perguntas para quem estuda para concursos

Um dos pontos cruciais para quem estuda para concursos é entender sua motivação e manter-se constantemente motivado. Para isso fundamental que quem estuda para concursos consiga encontrar a sua verdadeira motivação. Sabe aquela luz que guiará seu caminho até a realização dos seus sonhos? Aquela fé que faz você mover montanhas.

E para conhecer essa sua forca motriz é preciso se conhecer, observar seus valores e aquilo que realmente faz diferença na sua vida. Liberte-se dos julgamentos e deixe sua essência falar por você. Isso vai ajudar sua mente a aceitar os sonhos como realidade e isso vai ajudar muito nos seus estudos e na sua aprovação.

Por isso vamos trazer aqui as cinco perguntas essenciais para descobrir sua verdadeira motivação. Para isso responda sem receios e sem medo de avançar as diversas respostas, trazendo uma infinidade de respostas e porquês. Responda com a alma as perguntas abaixo, sempre esgotando ao máximo os porquês.

branco-na-hora-da-prova

Porque eu quero fazer um concurso público?

Essa deve ser a primeira pergunta que quem estuda para concursos deve se fazer. Para alcançar a resposta ideal, esgote ao máximo os porquês e não tenha receios e medos de descobrir a verdadeira razão que move sua vontade. Pergunte-se sempre um pouco mais.

Um exemplo disso seria: quero fazer concurso porque quero estabilidade. E porque eu quero estabilidade? Porque ao ter essa segurança de que não serei demitida poderei investir em coisas que considero importantes. E porque esses investimentos serão essenciais? Bem, porque eu cresci vendo meu pai procurar emprego todo dia e nunca poder me dar nada e eu não quero isso para meu filho. E porque você quer algo diferente para o seu filho? Porque eu amo meu filho e ver ele crescer tendo o que precisa para uma vida feliz e saudável vai dar um sentido especial de que fiz diferença.

PRONTO! Sua força motriz é o amor que sente pelo seu filho.
Esgote tudo e ao descobrir, coloque uma foto ou o nome desse seu motivo de modo bem visível nos seus materiais de estudo. Isso lhe permitirá sempre relembrar sua razão e com isso ganhar mais energia na hora de se dedicar.

O que eu gosto de fazer e o que eu não gosto de fazer?

Uma outra pergunta chave para quem estuda para concursos é esta aqui. Ao buscar conhecer de verdade o que gosta e o que não gosta, você enfim poderá entender como isso vai interferir nas provas que fará. Isso porque normalmente estudamos melhor quando gostamos do que estamos estudando. Assim quem estuda para concursos e sabe do que gosta vai conseguir caminhos para escolher melhor seu concurso ideal.

Novamente esgote todas as possibilidades, especialmente do que não gosta de fazer. Isso lhe permitirá avaliar melhor as carreiras que existem no serviço público e buscar aquelas que mais se adequam ao seu estilo.

entrepreneur-1562823_960_720

Como me vejo daqui um, cinco e dez anos?

Ao fazer esse exercício você poderá alcançar a plena consciência do que realmente deseja. E isso é fundamental para quem estuda para concursos. Isso porque é como você se vê que vai orientar sua estratégia de estudo e o desenvolvimento de sua trajetória no setor público.

A verdade é que se você se vê como juiz não tem porquê fazer concurso para banco, por exemplo. Do mesmo jeito, se você se enxerga como alto executivo, talvez o melhor sejam as empresas públicas ou Banco Central e não o judiciário, por exemplo.

No futuro você está fazendo exatamente a mesma coisa ou mudou de área, de foco e direcionamento. Você está no emprego que quer hoje ou em outro lugar? Você conquistou o quê e como. Esse exercício lhe permitirá entender o que realmente deseja do seu futuro, das escolhas e da sua vida.

Aqui vale muito aquela máxima: Quer ser uma pessoa diferente amanhã, pois comece a mudar hoje mesmo!

O que quero deixar de marca/legado no mundo?

A maioria das pessoas não costuma pensar muito nisso. Mas para quem estuda para concursos pensar nisso ajuda bastante.

Muitas vezes pode soar mórbido alguns exercícios para chegarmos a essa resposta. Gosto muito de pensar que pensar isso é quase como pensar o seu obituário ou epitáfio. Saber hoje o que você quer que o mundo enxergue e pense de você é o melhor jeito de se tornar a pessoa que queremos ser.

Por exemplo, quando faço esse exercício sempre me vejo como alguém que meus amigos elogiaram pela disponibilidade de aprender e ensinar, de se dedicar a suas causas. Por isso adoro pensar que posso ajudar milhares de pessoas a encontrar o melhor caminho para a segurança e estabilidade do serviço público, ou que posso ser alguém capaz de ensinar qualquer um a entender a importância de cada voto na urna.

Isso paga cada centavo do meu salário e me faz muito feliz e realizada!

Qual é o meu propósito, minha razão de fazer as coisas?

O nosso propósito é aquilo que faz com a gente se sinta vivo, determinado a ir além. Para alguns o propósito é salvar vidas, para outros o propósito é ensinar, para outras pessoas o propósito pode ser encontrar as melhores soluções e caminhos, para outros é ajudar a fazer o melhor acontecer.

Cada um desses propósitos pode ser o seu caminho. Quer salvar vidas: pode escolher a área da saúde, segurança pública, justiça, trabalhar em ministérios e secretarias específicas ou em áreas novas como centrais de denúncia social.

Ensinar pode levar você para as áreas de educação, mas pode ser surpreendente se encontrar em turismo, cultura ou centros de pesquisa. Os caminhos são infinitos para quem conhece o seu propósito.

Compartilhe sem medo da concorrência
follow_subscribe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.