Como estudar para concursos públicos lendo melhor

A pergunta é bem conhecida quando você quer saber como estudar para concursos. E fica martelando sua cabeça:

Como estudar para concursos públicos e passar logo?

Você não sabe por onde começar e pergunta pra um e outro. Então alguns se atrevem a dizer:

Ahhh pega um edital antigo e começa assim estudando por ele.

Dúvida sobre como ler tanta coisa
Tanta informação. Como fazer?

Você se vira, acha um edital e aí olha aquilo tudo e pensa:

Cadê o prédio mais alto porque é de lá que vou me jogar?

Como vou estudar tudo isso e ainda ler todas essas leis?

E justo eu que só leio as manchetes do jornal de fim de semana e a página principal dos sites de notícias.

Eu não tenho tempo então vou desistir disso e me afundar na primeira poça d’água.

E se eu lhe disser que você não precisa se desesperar com tudo o que você tem para ler?

Ou ainda que pode ler mais e melhor do que lê hoje?

Talvez você goste de saber que algumas coisas nem vai precisar ler.

E que existe uma velocidade média ideal de leitura para você passar em um concurso.

Então, siga essa leitura e descubra como ler melhor pode ajudar e acelerar sua aprovação em concursos.

A importância da velocidade de leitura

Você sabe dizer qual deve ser a sua velocidade de leitura para passar em um concurso?

Ou ainda como estudar para concursos investindo na leitura ou até porque ler nos estudos?

Pois saiba que parte do seu sucesso na prova depende da sua capacidade de leitura. Isso vale também para o tempo que demora para ler e absorver o conteúdo que está ali.

A hora de fazer a prova

Quer um exemplo?

Que tal saber que algumas respostas de questões, ou até dicas para a redação, estão espalhadas nos textos pela prova!

Eu confesso que isso nunca tinha me passado pela cabeça até minha primeira reprovação.

O que aprendi na minha primeira reprovação? Leia a prova toda!

Vale a pena contar essa historinha para vocês entenderem como um detalhe pode separar você da aprovação.

A minha primeira reprovação foi muito dolorida. Eu estava fazendo o vestibular da Fuvest e queria muito estudar publicidade na USP.

A prova da primeira fase da Fuvest era em dois fins de semana naquela época. E eu precisava de 72 pontos para passar. Para completar, na primeira prova eu tinha feito 68.

Então, se contarmos algumas anulações que poderiam acontecer eu deveria ter tirado uns 65.

Com isso, na segunda prova eu precisaria fazer apenas 10 pontos (dos 70 possíveis) para ter garantia de ser aprovada.

Então você deve estar se perguntando como eu consegui não passar né? Pois é, eu passei anos me perguntando isso também.

E um dia achei a resposta! Falta de técnica de leitura e estratégia de prova.

Traçe sua estratégia
Desenhe e lembre-se sempre da sua estratégia

Voltando a minha primeira reprovação: O que aconteceu foi que eu passei mal logo no começo da prova. Com isso saí com apenas uma hora de prova.

Esse foi o tempo exigido. E entreguei um gabarito mal preenchido com três questões respondidas. E mesmo com esse pouco tempo, passei mais da metade no banheiro.

Ansiedade + falta de estratégia + não ler a prova = Reprovação

Com o tempo eu descobri que o motivo de não passar foi porque eu não fiz uma leitura dinâmica de toda a prova antes.

Como era prova de exatas fui tentando resolver as questões. Mas passando mal eu só consegui começar a prova de física. E a verdade é que uma leitura dinâmica me permitiria responder várias.

Talvez conseguisse umas duas de matemática, uma ainda ajudava a segunda de física. Depois teria feito algumas de química. E ainda teria feito algumas de Biologia.

No fim eu talvez não estivesse aqui ajudando vocês com meu aprendizado. É tudo tem um motivo, hehehe.

Se sua curiosidade aumentou, pode deixar que logo acabo com ela e revelo o primeiro dos muitos segredos de quem passa em concurso.

Um bom começo para quem está estudando para concursos é pensar como melhorar a capacidade de leitura. Por consequência, melhora a absorção de conteúdo e volume apreendido.

Ou seja, melhorar a leitura vai automaticamente melhorar seu aprendizado e suas chances de passar em um concurso.

Mas como podemos melhorar nossa leitura e porque isso é tão importante nos concursos públicos?

Como estudar para concursos aprimorando o ritmo de leitura

Muitas vezes temos um ritmo de leitura que acreditamos ser impossível de tornar mais rápido. E com isso vamos aos poucos “perdendo” a vontade de ler pelo tempo que a leitura leva.

Mas, a verdade é que existem técnicas estruturadas. E elas permitem acelerar nosso ritmo de leitura. Assim, com o tempo, elas possibilitam, inclusive, uma melhor capacidade de absorção.

Agora vou apresentar algumas dessas técnicas e especialmente as mais importantes para estudar e também fazer provas de concursos.

Mas antes de trabalharmos a técnica de leitura, que tal um teste? A ideia é ver como anda seu ritmo de leitura.

Teste seu ritmo de leitura

Vamos começar sabendo como anda sua velocidade na hora de ler. Acredite, isso é fundamental quando se tem grande volume de coisas para estudar.

Para o teste, pegue um texto de aproximadamente 400 palavras e cronometre em quanto tempo você o lê:

  • Divida o número de palavras pela quantidade de tempo, considerando os minutos como quebrados de um inteiro;
  • Por exemplo, se leu o texto em 2min15, então faça a divisão do número de 400/2,25.
  • Assim, você chegará ao seu ritmo atual com a quantidade de palavras por minuto que consegue ler.

Ao descobrir seu ritmo, tenha tranquilidade. Saiba que pessoas normais, começando a estudar, costumam ler em média 230 palavras por minuto.

No entanto, uma pessoa em alto ritmo de estudo e com alta capacidade e velocidade de leitura tem um ritmo muito maior.

Atualmente, com as técnicas aplicadas, leio a média de 400 palavras por minuto. Esse é um ritmo ótimo, mas não o mais adequado para todas as ocasiões.

A verdade é que certos textos exigem uma leitura mais cuidadosa e até lenta mesmo, como um contrato, por exemplo. Outros como uma matéria de revista ou jornal são lidos mais rápido.

Isso explica, por exemplo, a diferença de tempo para diferentes níveis de concurso. Uma prova objetiva para técnico tem em média duas horas a menos que uma de juiz.

Essa diferença é pela quantidade de leitura, que é maior na prova de juiz que na de técnico.

Mas o ritmo de cada um é pessoal. Você deve sempre melhorar, mas não se compare com os outros, seja sua melhor versão apenas.

Foco-na-leitura

Técnicas de leitura MATADORAS para você acelerar sua aprovacão

A capacidade de leitura normalmente vai além do entendimento das palavras, em especial para quem está focado nos estudos.

A leitura envolve compreensão e ainda a capacidade de relacionar e integrar termos e ideias, fazer inferências e deduções lógicas. Também é importante identificar palavras que farão diferença na leitura.

Quando você resolve estudar para um concurso esses termos normalmente estão bem marcados no edital. São as palavras-chave que marcam os conteúdos da prova.

Ao absorver naturalmente esses termos você irá ampliar a velocidade de leitura. E isso sem perder a compreensão do que está escrito.

Vale ressaltar que para começar a melhorar o seu ritmo é fundamental:

  • Evitar a leitura de palavra por palavra. Assim você vai aumentar sua percepção das conjunções, das palavras fundamentais e ampliar a capacidade de interpretação dos textos;
  • Ler sem esquecer as informações que já sabe sobre o tema. Isso reforça a capacidade de fazer avaliação crítica no decorrer da leitura;
  • Prestar atenção ao contexto em que o texto está inserido. Uma notícia sobre o governo na Veja é diferente do mesmo tema na Carta Capital por exemplo;
  • Fortalecer a sua compreensão da estrutura gramatical do texto, buscando sujeitos e verbos das orações. Isso ajudará no ritmo de leitura e na compreensão das ideias;
  • Evitar repetir ou acompanhar a leitura com a fala, ainda que seja quase imperceptível essa ação;
  • Permitir que sua mente preveja o conteúdo do texto antes de começar a leitura com interpretação do título e do contexto;
  • Acompanhar a leitura com uma ajudinha, o movimento dos dedos, uma régua ou outro suporte para ler linha a linha.

Outras técnicas de leitura ao estudar para concursos

Além de aplicar essas primeiras técnicas, você pode conhecer outras um pouco mais avançadas para ler mais rápido e melhor.

A leitura por scanning permite localizar com mais agilidade termos e palavras que estamos pesquisando.

Essa técnica é ótima para estudar legislação aplicada e códigos por exemplo. Isso porque ela facilita achar aquele número de lei perdido no meio do texto. E é mais comum para textos de pesquisa.

A técnica de skimming por sua vez ajuda a acelerar com a velocidade imposta nos dedos e na leitura por blocos. Então deve ser usada para textos mais longos e revisões.

Técnica de leitura Scanning

Na hora de estudar para concursos esta técnica é fundamental. A ideia aqui é a leitura sem fixação na sequência do texto.

São rápidos movimentos do olhar de cima a baixo das páginas, focando sempre no(s) termo(s) que você está buscando.

Então, a proposta é escanear e captar rapidamente palavras, termos, objetivos etc. Ou seja, com scanning você foca em palavras e ideias chave.

Assim você consegue captar com mais rapidez as ideias centrais do que está lendo com um rápido movimento dos olhos.

Ao realizar o scanning procure verificar se o autor fez uso de organizadores no texto como números, letras, e passos. Assim, procure palavras em negrito, itálico, tamanhos e cores diferentes, marcadores e outros.

O processo de scanning é muito útil para encontrar informações específicas.

Um exemplo da técnica na hora de estudar para concursos é a busca num dicionário, o número de lei ou mesmo uma palavra para interpretação.

Técnica de leitura Skimming

Já a leitura skimming busca acelerar a absorção das informações com a leitura de grandes blocos de informação.

O foco é seguir rápido com o passar de dedos e os olhos acompanhando a organização do texto e o fluxo das ideias.

O processo de skimming permite ao leitor identificar rapidamente a ideia principal ou o sentido geral do texto.

O uso do skimming é frequente quando a pessoa tem muito material para ler em pouco tempo.

Geralmente a leitura no skimming é realizada com a velocidade de três a quatro vezes maior que a leitura normal.

Por isso, a técnica  exige conhecimento de organização de texto, o de informações sobre o assunto tratado, dicas de vocabulário e a habilidade para inferir ideias.

Existem muitas estratégias que podem ser usadas ao realizar o skimming. Você pode ler o título, subtítulo, cabeçalhos e ilustrações.

E também considere ler somente a primeira e a última sentença de cada parágrafo. Essa técnica é útil quando você está fazendo uma leitura prévia antes de se aprofundar.

E o segredo vai ser revelado

Você achou que eu tinha esquecido de revelar o primeiro grande segredo dos bons fazedores de provas?

Eu não esqueci, mas o que vou explicar só faz sentido depois de explicadas algumas técnicas e regras de leitura.

Dois pontos devem ser observados quando falamos de ritmo de leitura e provas de concursos.

tempo vai passandoO primeiro é relativo ao tempo.

Normalmente uma prova de concurso tem duração média de quatro horas e mais ou menos 120 itens para ler.

E isso além dos textos Português e a redação.

Vamos dizer que cada item tem aproximadamente 30 palavras (alguns mais e alguns menos). E ainda que cada texto tenha algo como 500 palavras (isso dá uns dois a três parágrafos).

Ou seja, uma prova de concurso pode ter mais de 15 mil palavras, fora as que você irá escrever na redação.

Então, isso pede um ritmo de mais ou menos 300 palavras por minuto de acordo com a divisão do tempo de prova.

O segundo fator importante tem a ver com aquela historinha que contei da minha reprovação.

A questão é que, normalmente, nos textos espalhados pela prova estão algumas respostas para certas questões. E talvez até o que esperam de você na redação.

Assim, é fundamental uma leitura rápida antes de iniciar a prova para ver termos que se repetem, como acontece e em que frequência. Isso vai lhe dar alguns pontos de graça.

Nesse caso você deve analisar todo o contexto da prova o que faz algumas respostas aparecerem quase naturalmente.

Conclusão

Assim, você pode concluir que quem tem o hábito de leitura está um pouco a frente de quem ainda vai começar a se desenvolver isso.

E aqui também vale dizer que qualquer leitura ajuda, inclusive Cinquenta Tons de Cinza ou a revista Quatro Rodas.

Por isso, nas suas horas de descanso, vale a pena investir em leitura, mesmo as mais amenas farão diferença no seu ritmo final e na sua aprovação.

One thought to “Como estudar para concursos públicos lendo melhor”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *