Opções de trabalho no setor público: escolha a sua

Olá pessoas concurseiros! Vocês já se perguntaram o que é necessário para entender quais são suas opções de trabalho no setor público? E mais, já se perguntaram alguma vez porque mesmo que isso é importante?

Pois a verdade é que quanto mais opções temos na vida, e isso vale para o sabor da pizza ou o emprego dos sonhos, mais difícil fica escolher. E saber qual é aquela opção que melhor combina com a gente. E isso no serviço público também é uma verdade.

Então, nesse artigo vamos conversar um pouco mais sobre as diversas opções de trabalho no setor público que cada um de você tem. E posso garantir que são mesmo muitas. Ao todo são mais de 1000 diferentes possibilidades de atuação no setor público.

Por isso, é importante ampliar o leque de possibilidades para enfim concentrar-se em um agrupamento adequado. E assim seguir o melhor caminho para a aprovação.

Como você já deve ter lido aqui no nosso site, é importante conhecer o que você sabe e o que gosta de fazer. Esses são os fatores objetivos e subjetivos que podem fazer diferença na sua escolha.

Também já falamos aqui sobre como descobrir quais seus pontos fortes e fracos na hora de estudar. E com tudo isso em mãos é hora então de escolher.

Então vamos lá que vou ajudar você nessa jornada.

Quais são suas opções de trabalho no setor público.

A primeiríssima dica fundamental é que você precisa chegar a um máximo de três opções de carreira no setor público. E vale saber que a carreira é mais ampla do que a instituição em que irá trabalhar .

E isso é fundamental que você entenda.

Várias possibilidades e perfis profissionais

Então você pode concluir que quer a carreira jornalística, em assessorias de imprensa. Essa é a carreira.

Já as suas possibilidades de instituições são todas porque existe assessoria de imprensa em todos os órgãos e empresas públicas.

Seguindo nessa linha, pode-se dizer que quem tem o foco mais voltado ao mercado deve seguir para empresas públicas. Já quem é apaixonado por política pode seguir para o Legislativo.

Os bem alinhados com normas, leis, auditorias e regras seguem para o judiciário e órgãos de controle (como tribunais de conta, por exemplo). E aqueles que gostam de foco nos resultados devem seguir para o executivo.

E tudo isso sem esquecer que cada uma das possibilidades está presente em três esferas (municipal, estadual e federal).

Uma só carreira pode lhe trazer mais de duzentas possibilidades diferentes de provas e concursos.

Por isso focar em no máximo três carreiras é essencial para saber onde direcionar o foco e para onde apontar as lanternas do caminho que será percorrido. 

Essa é a importância de se conhecer para fazer concursos

E agora você pode estar se perguntando como vai chegar a uma carreira adequada. Calma que eu explico!

Já trouxemos aqui algumas dicas sobre a importância de se conhecer para escolher seus caminhos nos concursos.

Quem é você, diga logo…

A verdade é que, como são muitas as opções de trabalho no setor público, é fundamental você se conhecer. Só assim para escolher aquela que fará diferença na sua vida e tornará o estudo e a jornada mais leves mesmo.

Então vamos a mais um exemplo do que estou falando. Suponha que você gosta de números e adora mexer com dados e informações. Mas infelizmente não conseguiu ou não pôde fazer faculdade. Por isso só tem o Ensino Médio. Quem sabe fazer a prova para um dos bancos públicos? Isso seria uma excelente ideia.

E ainda existem as áreas técnicas administrativas de absolutamente todas as instituições públicas do país. Para quem gosta de negociação e muita conversa a sugestão é seguir para o legislativo e órgãos tipo as agências regulatórias onde negociar é essencial. Já para os tímidos e mais fechados, que gostam de ficar mais reclusos, um caminho são os órgãos de controle e fiscalização.

E esses são apenas alguns dos exemplos de como encontrar a carreira ideal para você.

E depois de escolher a carreira?

Agora após definir a carreira vamos então para outro ponto crucial: definir o tipo de instituição que tem mais o seu perfil.

E aqui é importante saber que existem diversos tipos de instituições no setor público. Desde órgãos da administração direta – aqueles que atuam diretamente na execução da atividade pública como ministérios, secretarias, câmaras legislativas, tribunais etc – até empresas públicas como Petrobrás, Caixa e Banco do Brasil.

E sabendo dessas possibilidades você poderá buscar os tipos de locais mais adequados à sua atuação.

Com isso, você deve então direcionar o seu foco para um máximo de dois grupos. E só então definir pelo menos três opções de localidade em que você gostaria de trabalhar.

Pronto, assim já terá uma boa lista de concursos para você, com um equilibrado agrupamento de provas e concursos para conseguir sua vaga.

Isso porque muitas vezes as provas demoram um pouco para acontecer. E ter uma gama maior de possibilidades lhe permitirá alcançar com mais rapidez o seu objetivo.

Da mesma forma, abrir muitas possibilidades pode lhe dar maior chance de se perder nas suas escolhas e ampliar muito seu leque de estudos. E com isso tornar o seu caminho mais tortuoso e complicado.

Portanto, o ideal é de três a sete concursos para manter o foco, sendo três seus principais focos.

A importância do pente fino nas opções de trabalho no setor público

Os bons observadores entenderão que em todos os pontos para a construção dessa lista é fundamental se conhecer e ter em mente como cada um desses passos é importante.

Assim você vai entender que para definir suas opções de trabalho no setor público terá que passar por um bom pente fino. O mesmo vai acontecer para a sua lista de concursos ideais.

O primeiro pente fino diz respeito aos fatores objetivos. Faça a lista de todos os concursos possíveis considerando os fatores objetivos. Tire do seu foco todos que estiverem fora das suas possibilidades atuais ou dentro de um futuro de no máximo cinco anos.

Isso significativa que universitários podem e devem se concentrar nos concursos que poderão assumir ao se formar.

O segundo pente fino vai considerar seus fatores subjetivos. Com a lista de possibilidades na mão exclua da lista todos que vão contra seus valores e crenças. Depois pontue com dois aqueles que você mais gosta, com um ponto os que gosta e com zero os que desgosta.

Após essa etapa vamos novamente com dois, um e zero marcar em relação a localização e a alinhamento ao que você sabe fazer ou não.

Os que tiverem mais pontos são os indicados dos fatores subjetivos.

Concluindo

 Assim será bem mais fácil definir os próximos passos. Definidos os concursos você perceberá que até os estudos são facilitados pelas escolhas que fez. 

E como o estudo vai reforçar as suas escolhas?

Simples, após definir seus objetivos, você perceberá e listará então tudo o que precisa estudar para passar no concurso ideal. Ao focar isso, conseguirá entender que as disciplinas vão se distribuir bem entre aquelas que você tem mais facilidade e gosta mais de estudar!

Tudo isso será um bom meio de ajudar o seu caminho, mas será mais ainda uma forma de dizer que suas escolhas estão muito bem adequadas.

A cada descoberta nova ou informação em que será necessário se aprofundar, você perceberá que permanece no caminho ideal para a realização dos seus sonhos e das suas ambições

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *